Professor engravida menor de 16 anos no distrito de Liupo

0
252

Liupo (IKWELI) – Um professor que exerce as suas funções na Escola Primária e Completa de Nauali, na vila sede do distrito de Liupo, é acusado de ter violado e engravidado uma menor de 16 anos de idade, a qual foi pedi-la nos respectivos parentes para apoiar a sua esposa nos trabalhos domésticos.

A vítima contou ao nosso jornal que Silvino Fernando começou a manter relações sexuais com ela quando ainda tinha 15 anos, portanto, no ano passado de 2018 e a pratica tinha lugar sempre que a esposa deste se ausentasse para o seu serviço.

“Quando a minha tia [esposa do violador] fosse ao serviço, ele me chamava para o quarto e fazia o que ele queria e me dizia para eu não falar minha família e muito menos a esposa dele. Eu não podia negar porque tinha medo de me expulsar da casa dele. A minha família é pobre e eu fiquei com medo de falar”, conta-nos a menor.

A mãe da vítima disse ao nosso jornal que nunca desconfiou da situação. “Só fui surpreendida em Dezembro do ano passado quando ela veio me visitar porque apresentava sinal de gravidez e quando lhe perguntei não me respondeu nada, só estava a chorar. Chamei a pessoa com quem vivia para perceber melhor. A pessoa dizia que não sabia de nada do que a menor estava a falar”, disse a senhora Assumane, mãe da vítima.

A confirmação da gravidez da menor veio quando a família decidiu levá-la para o centro de saúde local a fim de fazer os exames devidos.

Segundo contou a vítima, nunca antes tinha mantido relações sexuais com nenhum outro homem, senão o professor que foi o seu primeiro carrasco, estragando-lhe, assim, o futuro. A família exige que a justiça seja feita.

O médico André Mabunda, do centro de saúde de Liupo, confirmou que a menor está grávida de dois meses e que a mesma está, felizmente, saudável.

A família da vítima conta ainda que o professor Silvino expulsou a parente deles quando se apercebeu que já era do conhecimento deles as violações sexuais por ele cometidas.

O indiciado diz que tudo não passa de mentiras contra a sua figura, pelo facto de ter expulsado a menor da sua casa por lhe estar a faltar com o respeito.

O governo do distrito de Liupo, através do respectivo secretário permanente, Manuel Eduardo, confirma a ocorrência e assegura que tudo será devidamente averiguado para a responsabilização do infractor.

“Este não é comportamento de um educador que foi confiado pelo governo para ensinar e educar as crianças. Ao invés de aplicar o que aprendeu na formação faz coisas da sua cabeça, este tipo de indivíduo na merece trabalhar no estado, nem em qualquer outra instituição”, concluiu o governante. (Celestino Manuel)