Acesso ao aeroporto de Nampula: Utentes discordam com cobranças na portagem “fictícia”

0
338

Nampula (IKWELI) – Utentes do aeroporto internacional de Nampula, no norte do país, sentem-se injustiçados e burlados pela taxa cobrada pela utilização do recinto da infra-estrutura pela empresa Aeroportos de Moçambique.

Para ter acesso ao parque desguarnecido do aeroporto, o cidadão fica obrigado a pagar uma taxa de vinte meticais (20,00Mt), por cada vez que ali se fizer presente.

Os utentes contam que o mais caricato é que a taxa não é única diária, mas sim, por apenas uma única entrada, sendo que se a pessoa fizer mais de uma ida para o aeroporto deverá efectuar pagamentos equivalentes as suas entradas.

“Está a ser cobrada uma taxa de 20,00 meticais por cada saída de uma viatura ao munícipe no aeroporto sem motivo aparente e sem período mínimo de estadia dentro do aeroporto”, conta-nos Henriques Anastácio, um dos utentes entrevistados pelo Ikweli.

Vários munícipes entrevistados pelo nosso jornal defendem que a cobrança devia ser banida, ou então melhorados os critérios fixados para a sua aplicação, como, por exemplo, a introdução de máquinas para pagamentos directos e um tempo mínimo para o inicio da cobrança da taxa.

Com a crise económica e financeira que o país vive, as queixas aumentam ainda mais e, os utentes defendem que a situação piora a situação financeira das famílias pois, há casos em que “as pessoas que trabalham com entrega e recebimento de encomendas chegam a pagar 60,00Mt a 100,00Mt por dia”.

Os empregados da cancela não aceitam falar a imprensa, apenas confirmam que tem orientações para não deixar passar nenhuma viatura sem o pagamento da taxa dos 20.00Mt.

Para contrapor as queixas dos utentes, o Ikweli tentou sem sucessos ouvir a direcção dos Aeroportos de Moçambique em Nampula para compreender os contornos do negócio. A secretária do delegado alegou que o seu chefe estava ausente em viagem de serviços e que ao seu regresso contactaria a nossa redacção. (Teresa Paposseco)