Esposa estrangula órgãos genitais do marido por causa de 30 meticais

0
472

Nampula (IKWELI) – Uma cidadã, cuja identidade não apuramos, tentou dissipar os órgãos genitais do seu próprio esposo, supostamente, por este lhe ter acusada de subtrair, sem o seu consentimento, 30 meticais do bolso de uma das roupas usada pela vitima no dia anterior. O caso correu na manhã desta quinta-feira (18), na Unidade Comunal de Muthita, bairro de Mutauanha, na cidade de Nampula.

Segundo apurou o Ikweli no terreno, tudo começou quando a vítima, que responde pelo nome de Manuel Armando, questionou a sua esposa se tivera conhecimento sobre o valor que desaparecera, estranhamente, do bolso de uma das suas calças, e que em resposta a agressora referiu que não precisaria de um valor daqueles, uma vez que já tinha consigo cerca de 100 meticais que conseguira fruto de adultério.

Para evitar brigas, Armando contou-nos que tinha de se afastar da sua casa e decidiu ir a casa do seu vizinho mas, foi se apercebendo que a esposa, com nervos na flor da pele, danificava alguns electrodomésticos. Como forma de evitar o pior, Armando dirigiu-se a casa para tentar a calmar a esposa, eis que lhe é recebido com agressões com recurso a almofariz.

“Quando tentei lhe arrancar o almofariz me empurrou e deixou-me cair por cima do congelador, e de seguida mordeu o meu sexo. Quando gritei a pedido de socorro, meus vizinhos vieram e me levaram para o Posto Policial, onde foi me passada uma guia para vir aqui no hospital”, contou a vítima.

O nosso entrevistado explicou que o seu casamento, nos últimos dias, vai do mal ao pior, tudo por causa do comportamento da sua esposa que não o respeita. “Eu sou guarda domiciliar e quando vou trabalhar, segundo informações, ela fica a trazer outros homens dentro da nossa casa, e por várias vezes já sentamos junto com a família para tentar resolver, mas ela nunca muda e é assim que já estou nesta situação”, disse para depois, aparentemente inconsolável, que acrescentar que “não sei se hei-de continuar a praticar sexo”.

Entretanto, o nosso jornal ouviu alguns vizinhos do casal que presenciaram o sucedido e afirmaram que a relação de ambos há muito que andava em crise e acusam a esposa de ser uma das que protagonizava desordem.

As fontes sugerem que as autoridades governamentais punam severamente estes tipos de casos para disciplinar os criminosos.

Este caso, recorde-se, é do conhecimento das autoridades do bairro, sobretudo do Regulo Marrere. (Celestino Manuel)