Nampula indica Secretário-Geral da Renamo

0
400
André Magibire, Secretário-Geral da Renamo, nampula, mocambique, politica, eleicoes, gerais, lideranca, 2019,
André Magibire, Secretário-Geral da Renamo

Nampula (IKWELI) – A margem do 2º Conselho Nacional do partido Renamo realizado na última segunda-feira na cidade de Nampula, capital do maior círculo eleitoral do país, o presidente daquela formação política indicou André Magibire para desempenhar as funções de secretário-geral.

Ossufo Momade orientou a reunião do seu partido via teleconferência, a partir da serra da Gorongosa, alegadamente, por razões de segurança.

Magibire, de 50 anos de idade, substitui do cargo Manuel Bissopo, destituído durante o congresso do partido realizado ainda no corrente ano nas matas de Gorongosa, reduto da Renamo.

O percurso de André Magibire na Renamo esteve sempre ligado ao malogrado líder do partido, Afonso Dhlakama, tendo o servido, inclusive como seu secretário particular.

O novo secretário-geral da Renamo notabilizou-se, também, por ser mandatário nacional do presidente e do partido desde o ano de 2012.

Natural do distrito de Búzi, província central de Sofala, Magibire começou a ganhar maior notabilidade interna no seio da perdiz desde 1990 quando lhe é confiado, por Afonso Dhlakama, para trabalhar no departamento de Informação, como técnico da Agência de Informação Pública de Moçambique e Locutor da Rádio Voz da Renamo, na Base da Massala – Gorongosa, uma missão que durou um ano.

Em 1992, Dhlakama voltou a apostar em Magibire ao nomeá-lo seu secretário particular, função que desempenhou até Setembro de 1993, ano que foi lhe colocado num périplo presidencial aos países baixos, nomeadamente Itália, Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia, Alemanha, Portugal e França, com único propósito de transformar a Renamo de movimento armado em partido político. De lá para cá, foi desempenhando várias funções, dentre elas a de deputado da Assembleia da República, onde na presente legislatura pertence ao Conselho da Administração do órgão. (Aunício da Silva e Sitoi Lutxeque)