HCN: O hospital da morte

0
1590
saude em Nampula pacientes queixam-se

 

Nampula (IKWELI) – O Hospital Central de Nampula (HCN), maior unidade sanitária e de referência na região norte de Moçambique, está a passar por uma crise sem precedentes e jamais vista, motivada, maioritariamente, por uma suposta má gestão.

Segundo apurou o Ikweli os problemas daquele centro de saúde vão desde as cobranças ilícitas, mau atendimento ao paciente, falta de água nas enfermarias e na morgue, bem como cortes constantes no fornecimento da energia eléctrica.

Os utentes dizem que o acesso aos serviços de saúde naquele hospital chegam a ser, praticamente, cobrados o mesmo valor que os das clínicas privadas.

No último fim-de-semana, o Ikweli testemunhou momentos em que o HCN ficou momentaneamente as escuras. Primeiro porque a energia fornecida pela empresa Electricidade de Moçambique sofreu um corte e, segundo porque o grupo gerador ali instalado não tinha combustível.

Já no dia 1 de Maio corrente, a nossa equipa de reportagem observou familiares de parentes ali internados a transportaram água em diferentes recipientes de fora para dentro do hospital porque o precioso líquido não jorrava nas torneiras.

Um acompanhante de um paciente disse ao Ikweli que uma das alternativas encontradas para suprir a falta de água foram as valas de drenagem que correm nas imediações do hospital.

“Não se justifica que um hospital de referência, ao nível da zona norte de Moçambique, tenha problemas deste género. Isso é uma vergonha para os dirigentes. Água está cheia na barragem, pior neste tempo chuvoso”, lamentou uma das nossas fontes, cuja identidade omitimo-la.

A situação torna-se mais grave para os pacientes que vêm transferidos de outras províncias e que não conhecem a cidade.

M. Saíde é um desses casos. Acompanhando um parente, vindo da província de Cabo Delgado, este senhor vê-se, muitas vezes, obrigado a comprar água nas cercanias do hospital pois, segundo disse “nem sempre sai água nas enfermarias”.

“Deste que eu e o meu tio chegamos neste hospital regista-se o mesmo problema e, até, fui obrigado a comprar baldes para cartar água na vala que encontra-se em frente da Pediatria. Para mim, esta situação não é novidade aqui”, denunciou a fonte.

Marcelo Bandjene, chefe do Banco de Socorro do HCN, confirmou ao Ikweli o problema da oscilação da corrente eléctrica mas, quanto a água diz não haver problema, ainda que o sistema de drenagem da morgue tenha tido problemas recentemente. (Celestino Manuel e Redacção)