Dérbi nacalense disputado fora de portas termina em empate

0
331
As equipas do Desportivo e Ferroviário, ambas de Nacala, empataram a uma bola a contar para 5ª jornada do Moçambola 2019

Nampula (IKWELI) – As equipas do Ferroviário e Desportivo, ambas da cidade de Nacala – Porto, empataram no último domingo (19) por uma bola, em jogo a contar para a 5ª jornada do campeonato nacional da primeira divisão em futebol, vulgo Moçambola, edição 2019.

O estádio 25 de Junho, local que acolheu o espectáculo, ficou lotado de espectadores, na sua maioria proveniente da cidade de Nacala. Alias, inicialmente a partida seria disputada no campo da Bela Vista, mas acabou por ser remarcada para o Santuário de Carrupeia porque, segundo apuramos, o Desportivo, proprietário do campo, negou que o seu vizinho e rival pudesse realizar o seu jogo naquele recinto desportivo.

Durante a partida, a posse de bola foi partilhada, quase por igual, pelas duas equipas, facto que deixou feliz os fãs de ambos os clubes.

Depois do apito inicial de António Muguambe, árbitro principal, viu-se um Ferroviário de Nacala a povoar toda largura do jogo, com as exibições de Massaua na ala direita e do malawiano Ndazione, no centro do ataque a serem grandes destaques.

Foram quase 15 minutos de domínio dos locomotivas de Nacala. Por essas alturas, os rapazes de Artur Macassar (Turito) não haviam encontrado a fórmula para neutralizar as investidas do adversário.

Ora, aos 12 minutos da partida o Ferroviário de Nacala, orientado por Sérgio Faife Matsolo, possuiu a primeira situação de golo. É que na direita, Massaua apareceu em situação de ataque rápido e depois de driblar os adversários chegou na zona da projecção da área da baliza contrária e efectuou um cruzamento que passou na cara do guarda-redes, Jonas, e não valeu em golo porque nenhum dos seus colegas apareceu a tempo para interceptar no esférico, senão o defensor que desviou para o pontapé de canto.

Chamado a cobrar o canto, Massaua que continuava sendo destaque do jogo nesses primeiros minutos fê-lo com mestria e a bola foi parar na pequena área onde estavam concentrados os jogadores de ambas partes e foi Ndazione que saltou alto e cabeceou para o golo. Estava assim feito o 1 a 0 para o Ferroviário de Nacala, quando o cronómetro registava 13 minutos do jogo.

Depois de um começo fantástico e com um golo madrugador era esperada, pela maioria naquela tarde desportiva, uma total entrega dos pupilos de Sérgio Fafe que poderia induzir aos seus adeptos a tirar da memória o 4-1 sofrido na jornada anterior diante Costa do Sol.

Entretanto, o golo de Ndazione apenas trouxe retrocesso na equipa locomotiva porque, depois daquele momento apenas o Desportivo de Nacala exibiu-se, e passou a ter boa comunicação entre os sectores. Alias, faltou a eficácia dos avançados para forçar o resultado de 1-0 com que saiu-se ao intervalo, uma vez ter criado inúmeras situações de golos nesta parte de jogo.

No reatamento da partida a equipa de Faife voltou a ser a protagonista da primeira situação de golo, através de uma jogada de bicicleta de Malate, mas o guarda-redes Jonas teve uma pronta intervenção.

Na reacção desta situação, Salas (Desportivo) partiu com posse da bola no meio campo do meio campo adversário e no exacto momento fez passe ao Taimo que tratou de fintar os adversários até penetrar na grande área, por onde, inesperadamente, tocou para ao lado do poste da baliza defendida por Dallas (Ferroviário).

O jogo ia decorrendo e as emoções nos bancos técnicos e nas bancadas eram cada vez mais acentuadas.

O golo de empate surgiu aos 70 minutos num espectacular cabeceamento de Salas que não deu possibilidades de intervenção da defesa locomotiva, e para ovação do público do desportivo ao jovem dos seus 20 anos de idade.

Depois do golo de Salas o Desportivo de Nacala continuou a comandar a partida. O Ferroviário de Nacala só viria a se encontrar nos últimos cinco minutos do tempo regulamentar, mas a defensiva do Desportivo não permitiu que a sua baliza fosse novamente violentada pelo rival.

“Parabenizar aos meus atletas que souberam sofrer até o último minuto para conseguirmos este ponto. Foi um jogo corrido e nós antevíamos isso, trabalhamos no sentido a não errarmos muito”, disse Artur Macassar, treinador do Desportivo de Nacala, no fim da partida.

Por seu turno, Sérgio Faife, treinador do Ferroviário de Nacala disse que “foi um jogo bem disputado. Foi um excelente jogo de futebol. As duas equipas se bateram muito bem. Eu penso que qualquer uma das equipas podia ter marcado golo, mas que o resultado justo tinha que ser um empate, talvez com mais golos e parabenizar as duas equipas por aquilo que fizeram, e o público que esteve aqui não deu por perdido o seu tempo”.

Com este resultado, o Desportivo de Nacala ocupa, actualmente, a sétima posição da tabela classificativa com 8 pontos e o Ferroviário de Nacala é o décimo classificado com 7 pontos.

Entretanto, o Ferroviário de Nampula somou a segunda derrota no campeonato desta vez diante do Textáfrica de Chimoio por uma bola a zero (1-0) e está mergulhado na zona de despromoção com cinco pontos. (Constantino Henriques)