11 de Setembro: dia inglorioso para o candidato do glorioso*

0
1380
  • Pelos menos, doze pessoas poderão ter perdido a vida no fim do showmicio orientado por Filipe Nyusi na cidade de Nampula.

Nampula (IKWELI) – O dia 11 de Setembro de 2019 ficará negativamente registado na história política e democrática de Moçambique, sobretudo para o partido Frelimo, o qual viu, pelo menos, doze dos seus membros e simpatizantes mortos em consequência de uma confusão registada no fim do showmicio orientado por Filipe Nyusi, candidato a sua própria sucessão na presidência da República.

Oficialmente, até as 22h desta quarta-feira (11), nenhuma entidade tinha se pronunciado a respeito. Esta matéria, produzimos no momento em que um batalhão de jornalistas aguardava, no comité provincial da Frelimo em Nampula, uma conferência de imprensa para esclarecer o sucedido.

Vindo da província da Zambézia, através do distrito de Malema, Nyusi começou a apelar aos eleitores do maior círculo eleitoral do país para que o votem no dia 15 de Outubro, renovando promessas e ajustando com novas tendências. Durante a manha e o princípio da tarde, o candidato dos camaradas trabalhou nos distritos de Malema e Ribáuè.

O grande momento, onde Nyusi apresentou o seu compromisso, ficou agendado para a cidade de Nampula, concretamente no bairro de Carrupeia, no estádio 25 de Junho, pertencente ao clube Ferroviário de Nampula.

O evento foi até pouco depois das 17h, mas o fim não foi dos melhores. Segundo apurou o Ikweli, parte de uma bancada, concretamente a localizada na parte directa do portão principal do estádio cedeu e, com efeito, os espectadores ficaram em pânico, o que resultou na procura, em debandada, de uma saída.

Neste processo, segundo observamos no terreno, as pessoas foram se pisoteando, o que poderá ter resultado na morte, por asfixia, das doze vítimas e um número, ainda, não quantificado de feridos, dentre graves e ligeiros.

Há indicações que membros seniores da Frelimo, ao nível central, terão contraído ferimentos, também, graves, mas o Ikweli não apurou a prova material da ocorrência.

As vítimas foram socorridas para o Hospital Central de Nampula (HCN), para onde familiares, amigos, membros e simpatizantes da Frelimo, também, se deslocaram para apurar as identidades das vítimas.

O ambiente era tenso e perverso, incluindo ameaças a jornalistas que a todo o custo procuravam trazer o caso ao público para informar aos residentes da cidade de Nampula, sobre o que, de facto, aconteceu.

Dentre as vítimas, há crianças que estavam a assistir o showmicio que mobilizou artistas de diferentes calibres para o santuário 25 de Junho. (Aunício da Silva e Sitoi Lutxeque)

*Foto: Sala da Paz