Anúncio de fim de concessão: Porto de Nacala fecha com produção de mais de 2 milhões de toneladas em 2019

0
745
Porto de Nacala ja nao esta a ser gerida pela CDN Porto

Nampula (IKWELI) – Mais de 2 milhões e 200 mil toneladas métricas é a produção alcançada pela CDN Porto no manuseamento de carga geral no Porto de Nacala, em 2019, em resultado dos investimentos da empresa em recursos humanos e técnicos, para além da aquisição de equipamentos e absoluta dedicação dos colaboradores.

“É um aumento de mais de 100 mil toneladas comparativamente ao ano de 2018, onde foram manuseadas 1.902,245 toneladas métricas, o que representa uma evolução de 16%”, refere um comunicado de imprensa da empresa enviado ao Ikweli.

Mesmo com os trabalhos da reabilitação que decorrem no recinto portuário, prossegue a nota, o que de certa forma limita a realização de algumas actividades operacionais, a CDN Porto conseguiu alcançar o orçamento previsto para o ano de 2019 e superar a produção realizada no ano de 2018.

Falando sobre a evolução da produção, o PCA das empresas do Corredor Nacala, Welington Soares, explica que, a produção de 2 milhões e 200 mil toneladas métricas de 2019, mais do que ser fruto dos investimentos em equipamentos e Recursos Humanos, resultou do empenho de colaboradores próprios e terceiros.

“Estamos orgulhosos de contar com o apoio e profissionalismo dos nossos colaboradores, durante todo esse tempo que estivemos em frente dos destinos das operações do Porto de Nacala. Por isso, enaltecemos o empenho e dedicação deles, o que nos ajudou a conhecermos resultados operacionais extraordinários, em 2019, mesmo com o processo de reabilitação das infra-estruturas. Registamos uma clara e significativa evolução do volume de carga manuseada, bem como os navios recebidos no Porto de Nacala”, anotou Soares, citado no comunicado em referência, que esclarece que “a CDN Porto sempre se pautou por trabalhar com obsessão em relação a segurança e valorização dos seus colaboradores e na contratação de mão-de-obra local, no sentido de contribuir para o desenvolvimento sustentável da região norte, em particular, e do país em geral”.

De salientar que a relação entre as infra-estruturas Porto e Ferrovia vão continuar no âmbito intermodal de transporte e, sendo assim, a empresa reafirma o seu compromisso de continuar a trabalhar com altos padrões de saúde e segurança e desenvolver as comunidades no Corredor de Nacala. (Redacção)