AMUSI quer instalar-se em todo o país

0
394
O candidato presidencial do AMUSI para as eleicoes de 15 de Outubro proximo disse que esta a sofrer ameacas de morte, e disse que nao se pode ter o habito de matar pessoas como foi com o Amurane

Nampula (IKWELI) – O partido Acção do Movimento Unido para a Salvação Integral (AMUSI) desenha directrizes para a criação de delegações políticas em todas as capitais províncias do país, segundo decisões saídas da VII sessão do Conselho Nacional realizado na última quarta-feira (26).

Igualmente, na mesma sessão, ficou decidido que todos os membros passam a pagar quotas mensais, no sentido de tornar o partido sustentável e capaz de pagar as suas contas.

“O Conselho Nacional é um órgão deliberativo de um partido, sobretudo os democráticos, que têm por obrigação de, no mínimo, realizar duas sessões por ano. É nessas sessões onde se desenham estratégias para o funcionamento do partido”, disse Mário Albino, presidente do partido, para quem “é importante que o partido AMUSI desenhe uma visão de como foi o processo de eleições de 15 de Outubro do ano transacto, assim como a extensão do partido a nível nacional”.

Perto de cinquenta membros da formação política atenderam a VII sessão do Conselho Nacional, que decorreu a porta fechada, onde foi nomeado Santos Miguel para ocupar a pasta de chefe nacional da juventude do AMUSI.

“Agora estamos prontos para, de novo, seguir em frente. Há quem pensou que depois das eleições o AMUSI nunca mais podia continuar, mas nós temos uma visão e destino, vamos avançar, nunca recuar”, garantiu Mário Albino, o quarto candidato a presidência da República menos votado nas últimas eleições nacionais. (Esmeraldo Boquisse)