Tito Lourenço já não é delegado do MDM na cidade de Nampula

0
119

Nampula (IKWELI) – O Conselho Político Provincial do partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM) exonerou, na manhã da última quarta-feira (08), Tito Lourenço, das funções de delegado político ao nível da cidade de Nampula.

A reunião que decidiu pela destituição do delegado da cidade foi orientada pelo delegado político provincial, Vasco Napaua, nas instalações do partido do Galo, localizadas algures no bairro de Namutequeliua.

Lourenço esteve em frente do partido pelo período de 12 meses, durante o qual o MDM derrapou a sua influência e aceitação na capital do maior círculo eleitoral do país, sobretudo porque nas últimas eleições apenas conseguiu eleger um único deputado para a Assembleia da República e o candidato presidencial do movimento, Daviz Simango, averbou a pior derrotada de todos os tempos.

A delegação do MDM na cidade de Nampula tem andando em maus momentos desde a destituição de Rachade Carvalho, o delegado que conseguiu fazer eleger o primeiro presidente da autarquia de Nampula por aquele partido (o malogrado Mahamudo Amurane), e igualmente conseguiu ter a maioria na Assembleia Municipal.

A seguir a Rachade, entrou Luciano Tarieque que, também, deu cabo do partido, fomentando intrigas internas, ao ponto de Mahamudo Amurane abandonar o MDM.

Quanto ao Tito Lourenço, os comentários nos corredores do MDM na cidade de Nampula indicavam que o mesmo não dispunha de influência política na autarquia, sobretudo porque a população não o conhece.

Em exclusivo ao Ikweli, Vasco Napaua, delegado do MDM na província de Nampula, confirmou a cessação de funções do delegado da cidade, justificando que a decisão faz parte de um processo interno normal, por forma a criar uma nova dinâmica.

Para substituir Tito Lourenço, o MDM em Nampula decidiu pela indicação do então cabeça-de-lista e candidato a governador, Mussa Abudo, derrotado nas últimas eleições para as Assembleias Provinciais. (Aunício da Silva e Sitoi Lutxeque)