Escola Secundária de Napipine retoma aulas com uma autorização via telefónica

0
177

Nampula (IKWELI) – Algumas escolas públicas, dentre primárias e secundárias, localizadas no distrito de Nampula, no norte de Moçambique, retomaram as aulas presenciais desde a semana passada sem, ao menos, criar as mínimas condições exigidas pelas autoridades de saúde no âmbito da prevenção da pandemia da covid-19.

Uma denúncia chegou a redação do Ikwelicom este propósito. E da ronda efectuada, pelas principais escolas do distrito de Nampula, notamos que, por exemplo, a Escola Secundária de Napipine e Escola Primária e Completa de Napipine constituem o exemplo de como não se devem reabrir para colocar crianças em situação de risco.

Segundo apurou a nossa equipa de reportagem, com o regresso a escola, menores, descuidados, são vistos a circularem sem máscaras, numa situação em que nem se quer estas duas escolas tem condições para a higienização das mãos, incluindo a observância do distanciamento social.

Foi a 26 de Outubro findo que a Escola Secundária de Napipine retomou as aulas, enquanto que a EPC de Napipine começou a receber alunos ontem, segunda-feira (2 de Novembro).

Os funcionários daqueles dois estabelecimentos de ensino estão alarmados, e reivindicam intervenção de quem de direito.

“Na escola onde estou, em Napipine, não reunimos, em princípio, todos os pressupostos, sobretudo, os sanitários. Quando surge uma pandemia constitui uma preocupação não só aos gestores das escolas, como também do governo de Moçambique, daí a exigência da criação de condições para a retoma”, disse, entrevistado pelo Ikweli, Francisco Mbasse, director da escola secundária de Napipine.

Este director esclarece que “nós não temos um documento que certifique a autorização, mas fomos comunicados, telefonicamente, para reabrirmos. Primeiro foi uma brigada da saúde que visitou a escola e ficou com uma impressão de que era possível retomar as aulas, mas mesmo assim tínhamos de continuar a criar condições e alguns planos técnicos, como por exemplo, como gerir os resíduos sólidos, os intervalos. A seguir, recebi um telefonema da directora distrital da educação que, após reunir com 30 professores e igual número de pais e encarregados de educação, o conselho de escola e a direcção, autorizou a retoma das aulas”.

A nossa reportagem dirigiu-se na última sexta-feira aos serviços distritais da Educação, Juventude e Tecnologia de Nampula onde a directora daquele órgão confirmou ter comunicado à direcção de Napipine para retomar com as aulas, enquanto aguardam pelo documento de autorização assinado pelo administrador do distrito desta região.

Com Cecília Tacarindua, directora dos serviços distritais da Educação, Juventude e Tecnologia de Nampula, a nossa reportagem soube que para além da escola secundária de Napipine, existem outras que, também, poderão retomarão as aulas mesmo sem completar as condições exigidas pelas autoridades.

Contudo, segundo a dirigente, “regista-se a deficiência no abastecimento de água, este líquido não é distribuído da melhor forma, razão pela qual contactamos ao Fundo de Investimento e Património de Abastecimento de Água (FIPAG) que de seguida, respondeu positivamente e está a fazer a distribuição da água directamente nos reservatórios. Para além disso, as mínimas condições foram criadas e neste momento a preocupação fica para o ensino primário”. (Esmeraldo Boquisse *Foto: Hermínio Raja)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here